Passo a Passo: Como fazer um planejamento estratégico e potencializar em até 87% as atividades na sua empresa.

Na data que começo a escrever este conteúdo falta apenas 2 dias para 2018, e por mais que esteja sendo desenvolvido próximo da virada do ano, o seu planejamento estratégico deveria estar pronto a muito tempo.

Muitos empresários cometem o erro de começar um novo ano sem um plano a ser seguido, ou deixam para começar o planejamento nas semanas de janeiro e fevereiro.

Isso retarda o poder de ação certeiro da empresa, que muitas vezes conduzem suas atividades sem uma direção concreta e, consequentemente, o que vier é lucro.

Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve — Lewis Carol (Alice no país das maravilhas)

E se você ainda não traçou os planos a serem seguidos para o próximo ano, este é o momento de correr atrás do tempo perdido.

Aqui vale o ditado: “antes tarde do que nunca”.

Na Marketing com Lucro o planejamento estratégico para 2018 já estava pronto na primeira semana de dezembro, pois vinha sendo executado desde o começo de novembro (2017).

Por isso temos uma meta, um plano de ação, um plano B e a consciência do impacto que será causado se não atingirmos a nossa meta.

Você vai perceber que fazer um planejamento não é tão difícil como a maioria dos empreendedores acreditam ser, e que com um plano em mãos suas estratégias poderão ser potencializadas em até 87%.

Porém, você também vai perceber que fazer um planejamento requer de muita dedicação, e vai muito além (muito mesmo) das famosas listinhas com 10 itens que você deseja alcançar no ano.

Qual a importância do planejamento estratégico?

a importância de um planejamento estratégico

Sem muitas delongas…Ter um plano a ser seguido vai te proporcionar:

Segurança, pois você tem um plano e não está andando sem destino.

Tração, ou seja, mais força para dar continuidade nos seus planos

– Maior assertividade na definição das atividades que visam atingir as metas no curto, médio e longo prazo.

Produtividade, afinal você tem metas e vai investir o seu tempo para alcançá-las.

Postura pró-ativa (rápida ação) caso haja mudanças inesperadas no mercado, garantindo a sua continuidade e crescimento.

Acredito que você já deve estar considerando o fato de que fazer um planejamento é muito importante.

Basicamente, o seu planejamento precisa responder — de forma clara e objetiva — à três perguntas:

  • Onde estamos?
  • Para onde queremos ir?
  • Como vamos chegar lá?

Portanto, nas próximas linhas você terá acesso a um passo a passo detalhado de como fazer um planejamento estratégico para a sua empresa.

1°- Faça uma análise Interna

análise de forças e fraquezas - planejamento estratégico

O primeiro passo do seu planejamento deve ser entender em qual estágio/situação se encontra a empresa, assim você terá uma visão mais qualificada e realista. Portanto é preciso fazer uma análise interna.

Esta análise internamente serve para entender quais são as forças e fraquezas da empresa, e com base neste estudo saber exatamente como a empresa está em relação ao mercado.

A análise interna pode ser aplicada a vários setores que formam o todo. Ou seja, você pode aplicar genericamente analisando o contexto geral, ou você pode aplicar nos setores individuais da empresa.

Por exemplo. Setor financeiro. Setor comercial. Setor de Marketing. Setor de Atendimento ao Cliente. Setor de Produção. Setor de Qualidade.

Veja este exemplo de uma análise interna (forças e fraquezas) do Marketing Digital de uma empresa:

Forças

Tem um site estruturado e intuitivo, com uma comunicação impactante, as informações importante e de fácil navegação.

– Tem um blog e utiliza o marketing de conteúdo, com conteúdos de qualidades e estrategicamente desenvolvidos.

– Trabalha com SEO e por isso está bem ranqueado para várias palavras-chave importantes.

– Recebe bastantes pedidos de orçamento e tem uma taxa de conversão acima de 40%.

– Tem poder de investimento

Fraquezas

– Não tem campanhas de aquisição de novos clientes rodando de forma automática para acelerar as vendas.

– A equipe comercial não trabalha de forma produtiva (não focam no que dão resultados).

– Gastam muito dinheiro com campanhas tradicionais que não trazem resultados.

– As cartas de vendas não são otimizadas.

– Dependem apenas de tráfego orgânico.

– Não trabalha com e-mail marketing e nenhuma outra forma de relacionamento pessoal com os clientes e possíveis clientes.

– Não explora outros canais de mídia que podem alavancar os pedidos de orçamento e vendas.

A análise interna é um dos únicos pontos que você pode controlar. Isso significa que, todos os pontos de fraquezas podem ser corrigidos, e todos os pontos de forças devem ser potencializados.

Lembre-se… Você pode analisar o contexto geral, como também pode analisar os setores individuais que formam o todo.

2°- Entenda o seu mercado

market research - planejamento estratégico

Quando você estava começando a dar os primeiros passos com o seu negócio, você fez um estudo de mercado para entender como ele funciona, quais são as empresas líderes e qual o potencial de crescimento?

Se sim, você está de parabéns!!

Se NÃO, acredite, você não está sozinho. Muitos empreendedores também cometem este erro ao começar empreender.

Vamos concordar que fazer um estudo de mercado não é nada prazeroso, mas em contrapartida é essencial. Claro, se você quer começar do jeito certo e evitar alguns deslizes.

Fazer um estudo de mercado — além de fazer com que você o entenda melhor, e consequentemente tenha ações mais certeiras — vai te ajudar entender ainda mais a posição da sua empresa perante os concorrentes e te ajudar a definir as metas claras e objetivas (assunto do próximo tópico).

Para entender o seu mercado você precisa responder, basicamente, às seguintes questões:

  • Quem é o meu cliente ideal, e o que eles buscam? (Atente-se aos objetivos emocionais. Ele não quer um remédio, ele quer curar uma dor e ter uma sensação de prazer)

 

  • Onde os possíveis clientes mais procuram pelos produtos e/ou serviços? (Cidades e estabelecimentos)

 

  • Quem são as empresas líderes no mercado, e o que eles fazem para estar neste posto?

 

  • Quais as novidades do mercado e em quanto tempo ele se atualiza?

 

  • Quais as brechas que existem para que eu possa explorar?

Um estudo de mercado está relacionado a uma análise externa, que visa entender quais as oportunidades e ameaças existem no mercado.

Veja um exemplo.

Oportunidades

– Desenvolver um novo produto ou serviço inovador com base nas brechas do mercado.

– Explorar novos canais para aquisição de novos leads e clientes.

– Criar uma rede de relacionamento personalizada e exclusiva para clientes vips.

– Criar um funil de vendas com campanhas automáticas que gerem resultados rápidos e recorrentes.

Ameaças

– Concorrentes com mais tempo de mercado

– Concorrentes estão se atualizando e gerando inovações antecipadamente

– Há períodos de crises

– Mudanças drásticas no mercado

– Novas empresas inovadoras estão surgindo com um modelo disruptivo

Diferente da análise interna, no estudo de mercado, ou análise externa (como preferir), você não tem o controle.

3°- Defina as suas metas: No curto, médio e longo prazo.

definição de metas - planejamento estratégico

Não ter metas a ser atingidas é o mesmo que ter uma vida sem propósito, você vive vagando no mundo, sem saber o que fazer e sem ter um ponto de realização.

As metas é o que indica onde você exatamente quer chegar (de forma que fique claro para todos os envolvidos) e de quanto tempo precisa.

Veja… As metas são facilmente confundidas com os objetivos, mas (para efeitos de conhecimento) não são as mesmas coisas.

Um objetivo é algo raso, genérico… Um desejo vago. Por exemplo: “Este ano eu quero emagrecer”.

Diferentemente dos objetivos, a definição das suas metas devem ser:

Specifics (Específicas),

Mensurable (Mensuráveis)

Attainable (Atingíveis)

Relevant (Relevantes) e…

Time-relatad (Temporais)

O método mais utilizado para definir metas é o S.M.A.R.T.

Se você ler, de cima para baixo, as primeiras letras dos tópicos acima, vai perceber que todas elas formam o acrônimo SMART.

SMART é um acrônimo em Inglês que traduzido para o português quer dizer “inteligente”, logo as suas metas precisam ser definidas de forma inteligente, ou seja…

Suas metas precisam ser “específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais”.

Especificidade

Quantos mais específica a sua meta for, melhor será para o entendimento de todos os envolvidos.

Metas específicas saem do raso e exploram um oceano de oportunidades a fundo.

Veja um exemplo de objetivos rasos: “Vamos aumentar as vendas da empresa”.

Exemplo de metas específicas: “A equipe de marketing e vendas serão os responsáveis por aumentar as vendas do produto X  atraindo novos potenciais clientes pelo site e ativando a base de e-mails de clientes que não compram a mais de 2 meses”.

Veja que o segundo exemplo é específico ao ponto de determinar um pré-plano de ação para partir […] atraindo novos potenciais clientes pelo site e ativando a base de clientes que não compram a mais de 2 meses […]. 

Mensurável

Aquilo que você não pode medir, não está no seu controle — Por mim

Após especificar a sua meta, é preciso torná-la mensurável. Ou seja, você precisa ter o controle dos números, é isso que separa as crianças dos adultos.

Para tornar a sua meta mensurável você precisa responder às seguintes perguntas:

  • Quanto é o resultado que precisamos atingir?
  • Quanto tempo será necessário para que possamos atingir?

Seguindo o exemplo anterior, veja como ficaria a nossa meta específica e mensurável:

“A equipe de marketing e vendas serão os responsáveis por aumentar em 26% as vendas do produto X no primeiro trimestre do ano, atraindo novos potenciais clientes pelo site e ativando a base de e-mails de clientes que não compram a mais de 2 meses”

Resultados para atingir: Aumento de 26%

Tempo necessário: 3 meses (primeiro trimestre)

Atingível

Você já fez uma análise de mercado, portanto você tem uma visão mais qualificada e realista para desenvolver o seu planejamento estratégico.

Tome cuidado ao definir grandes metas em um curto espaço de tempo. Não vá na intuição, siga os números, eles são exatos.

Análise o histórico de resultados da empresa e faça um estudo para saber se a meta especificada já foi atingida alguma vez por outras empresas. (Benchmark)

Metas fora da realidade do mercado pode desanimar a sua equipe, pois os envolvidos terão que dispor de mais tempo e energia em algo que dificilmente será alcançado.

Isso consequentemente pode impactar de forma negativa em outras atividades dos envolvidos que irá refletir no desenvolvimento da empresa.

Relevante

O que é mais relevante: Aumentar o número de curtidas e comentários na página do Facebook ou… aumentar a porcentagem de vendas e lucros da empresa?

Tudo bem… Peguei leve nessa.

É nítido que a segunda opção é mais relevante, afinal, uma empresa não sobrevive de curtidas e comentários na página do Facebook, certo?!

E por mais que esta comparação pareça boba de mais, muitas empresas estão desperdiçando tempo e dinheiro (ativos valiosos) para aumentar as métricas de vaidade nas redes sociais.

Para que a sua meta seja relevante, ela precisa impactar de forma positiva e diretamente no seu negócio de modo que você consiga provar que ela trouxe resultados notórios. Por exemplo:

– Aumento nos pedidos de orçamento vindo do site

– Aumento nas vendas vindas dos canais de parceiros

– Redução no custo de produção

– Aumento da produtividade no setor X (atividades que geram resultados)

Metas relevantes também devem impactar de forma positiva nos envolvidos. Um exemplo é, se a porcentagem de lucros subiu, é possível bonificar os envolvidos.

Temporal

Um dos grandes responsáveis pela procrastinação são as definições de tarefas sem prazo para finalização e entrega. Isso causa o famoso “depois eu faço”, e essa frase se repete de forma contínua.

Uma meta sem prazos é uma meta que nunca será atingida, portanto sempre especifique (de forma inteligente, com base nos números) um período de tempo necessário para que elas seja finalizada e entregue.

Você vai perceber que ao tornar a sua meta mensurável você já estará especificando o período de tempo necessário para a realização e entrega.

Lembre-se do exemplo mensurável…

“A equipe de marketing e vendas serão os responsáveis por aumentar em 26% as vendas do produto X no primeiro trimestre do ano, atraindo novos potenciais clientes pelo site e ativando a base de e-mails de clientes que não compram a mais de 2 meses”

4°- Defina um plano de Ação: Trace os caminhos á seguir

plano de ação - planejamento estratégico

Até agora você já respondeu duas (2) das três (3) perguntas básicas:

  • Onde estamos?
  • Para onde queremos ir?

Ou seja, você já fez a análise interna e o estudo de mercado para ter a real noção de onde está; Já definiu as metas indicando onde quer chegar, e agora precisa definir…

  • Como vamos chegar lá?

Bora criar um plano de ação?

Um plano de ação possibilita que você siga uma sequência de tarefas mais claras e lógicas previamente delimitadas, o que leva à concretização das metas de forma mais rápida e prática.

Além de proporcionar uma tremenda economia de tempo e recursos, deixando de lado dúvidas e discussões em relação à execução dos planos e ganhando em seu lugar muito mais produtividade.

Por isso, é importante que você seja o mais minucioso o possível na definição do seu plano de ação, o que significa que você precisa criar uma espécie de passo a passo das atividades que serão desempenhadas.

Veja este exemplo de um plano de ação que nós seguimos aqui na Marketing com Lucro para criar conteúdos para o blog:

  1. Encontrar uma objeção dos possíveis clientes fazendo uma busca no Google.
  2. Definir um objetivo final para o conteúdo.
  3. Analisar a quantidade de buscas mensais e concorrência para o termo que iremos utilizar.
  4. Estudar no mínimo 3 conteúdos que já estejam postados sobre o tema.
  5. Pesquisar sobre fontes que podem embasar o conteúdo (não são para todos).
  6. Planejar o conteúdo especificando todos os tópicos.
  7. Planejar os tipos de imagens que serão utilizadas.
  8. Desenvolver na estrutura: Oportunidade, problema, causa, solução, chamada para ação.
  9. Fazer a revisão: Verificar os erros ortográficos; Verificar âncoras para linkagens internas e externas; Revisar “Alt text” das imagens; Revisar as frases importantes para negrito, itálico e hiperlink.
  10. Publicar
  11. Indexar manualmente no Google Webmasters (isso acelera a indexação)
  12. Enviar e-mail de aviso para a Lista VIP.
  13. Publicar nas redes sociais.

Este foi apenas um exemplo para você entender como funciona um plano de ação.

Leia também: Checklist: 8 perguntas super importantes a se fazer antes de criar um conteúdo.

Defina um plano B

Pode acontecer do seu primeiro plano não gerar os resultados definidos como meta, por isso é importante que você tenha sempre uma carta na manga — um plano B.

São raras as empresas que ao criarem seus planejamentos definem um segundo plano.

Ter um plano B tornará suas ações mais seguras e rápidas, caso o primeiro plano não desempenhe como esperado.

O plano B tende a fazer um caminho diferente, ou mesmo fazer pequenas mudanças no primeiro plano.

Tenha sempre a consciência dos seus atos

Você já parou para pensar sobre a real necessidade de crescimento do seu negócio?

É uma questão pessoal, vaidosa; Ou vai além… É um sonho de impactar mais pessoas de forma positiva?

Com base em sua real necessidade, “o que acontece se o planejamento não for executado com excelência e consequentemente as metas não forem alcançadas?”

Agora equilibre a balança, e responda: “O que irá acontecer se o planejamento for executado com êxito e as metas forem alcançadas?”

Ter essa consciência pode se tornar um estímulo para você sempre trabalhar para que tudo saia conforme o combinado.

Viu… Fazer um planejamento estratégico não é tão difícil, você só precisa se dedicar. Ou seja, você só precisar parar e fazer, este é o segredo.

Aliás, este é o segredo para várias das coisas que existem no mundo e que as pessoas acreditam ser difícil.

Então agora que você já descobriu o segredo, é hora de colocar em prática e criar o seu plano estratégico.

Se você ficou com alguma dúvida? Então comente no final da página que terei o maior prazer em respondê-lo(a).

Aproveite e compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e me ajude a impactar mais empreendedores como você.

Um grande abraço!

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar